Embraiagem atrasa Ricardo Leal dos Santos

Embraiagem atrasa Ricardo Leal dos Santos

Equipa conseguiu terminar, evitou penalização mas perdeu 4 horas

A participação de Ricardo Leal dos Santos no Africa Eco Race está a ser marcada por inúmeras contrariedades e a quarta etapa, hoje disputada, foi um verdadeiro calvário para a dupla luso-brasileira da equipa BAMP.

Os 409 quilómetros cronometrados da etapa que ligou Assa a Remz el Quebir, disputados num percurso feito essencialmente em pista e que tinham todos os condimentos para o piloto levar a sua Nissan Navara V8 a lutar pelo triunfo, acabaram por ser percorridos a um ritmo muito lento, com inúmeras paragens e gastando quase o dobro do tempo da equipa vencedora, fruto de uma avaria que ocorreu ainda na fase inicial da etapa.

“Começámos a etapa num ritmo muito forte. Já estávamos a ganhar bastante tempo aos carros que partiram à nossa frente quando fomos travados por um problema na embraiagem que não mais nos permitiu imprimir um andamento normal. Tentámos resolver o problema mas não havia nada a fazer e a partir daí foi apenas tentar perder o menos tempo possível e lutar por conseguir chegar ao final do troço sem penalizar”, salientou à chegada ao bivouac Ricardo Leal dos Santos.

O vencedor do dia foi o Buggy do francês Jean Antoine Sabatier, vencedor do Africa Eco Race em 2015, mas no comando da corrida está agora o Kamaz do russo Anton Shibalov, que tem uma vantagem de 17m03s para o cazaque Kanat Shagirov, em Toyota.

Amanhã, entre Remz el Quebir e Dakhla disputa-se a quinta etapa do Africa Race que compreende um setor seletivo de 453 quilómetros cronometrados, que se inicia logo à saída do bivouac. Em Dakhla a caravana do Africa Eco Race irá gozar um merecido dia de descanso antes da passagem para a Mauritânia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *