Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2015

António Maio é o novo Campeão Nacional de Todo-o-Terreno nas duas rodas

Piloto da Equipa Yamaha Pinhelworks alcançou título na Baja Portalegre 500

António Maio conquistou na Baja Portalegre 500, a derradeira prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, o título de campeão nacional da categoria moto. No terceiro ano em que o piloto discutiu o campeonato em Portalegre, António Maio conseguiu alcançar o ambicionado título.

Apesar de ter terminado a prova alentejana em quarto lugar este resultado foi suficiente para se sagrar campeão: “ é um título que sabe por três. Já corríamos atrás dele há muito tempo e quando é assim ainda sabe melhor. Penso que é um título merecido, tanto para mim como para a esta equipa onde se vive um espirito de união e de entreajuda muito forte. Fico feliz por uma equipa amadora chegar ao lugar mais alto do pódio num campeonato tão disputado como é este”, contou o piloto da Yamaha Pinhelworks que tem no seu currículo cinco triunfos nesta prova alentejana.

António Maio apresentou-se nesta corrida após um mês de convalescença fruto de uma queda ocorrida antes da penúltima prova do campeonato, a Baja TT Idanha-a-Nova. De notar que António Maio venceu todas as provas em que participou ao longo da temporada 2015, a saber: Raid TT a Góis, Raid da Ferraria, Baja TT Cidade Europeia do Desporto Loulé 2015 e Baja TT Proença-a-Nova/Oleiros/Mação.

Sebastien Buhler, o jovem piloto da Yamaha Pinhelworks, também teve motivos para sorrir nesta Baja Portalegre 500 uma vez que venceu a classe TT1 e alcançou um brilhante terceiro lugar da classificação geral: “foi um dia de festa para a nossa equipa. Foi um dia bom para o António Maio porque correu tudo bem, felizmente. Esta temporada para mim não foi das melhores porque sofri algumas quedas, mas nas provas em que participei correu bem e consegui vencer. O objetivo é manter-me mais um ano na classe TT1 ”, referiu o piloto na chegada a Portalegre.

Menos sorte teve Luís Teixeira campeão TT3 em 2014 e que se apresentou em Portalegre com hipóteses de discutir o título nacional na Classe. O piloto algarvio tinha de vencer para poder aspirar a ser campeão e esteve boa parte da segunda etapa nessa situação até sofrer uma queda que danificou a sua moto e que o impossibilitou de prosseguir em corrida. Conquistou todavia o título de vice campeão da sua categoria.

Para Frederico Fino, o gestor da equipa: “o balanço que faço desta época é obviamente muito positivo. O nosso principal objetivo era ganhar o título absoluto que conseguimos alcançar em Portalegre e sem dúvida que tem um sabor muito especial uma vez que andávamos atrás dele há já cinco anos. O António Maio dominou toda esta temporada e se não fosse o percalço que teve antes de Idanha-a-Nova tenho a certeza que poderia ter vencido todas as provas do campeonato. A prestação do Sebastien Buhler foi também impecável. Ganhou a classe TT1 e teve uma excelente performance ao terminar em terceiro da geral. Em relação ao Luís Teixeira também fez uma ótima corrida e acabou por se sagrar vice-campeão da sua categoria que é bastante positivo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *