Sérgio Silva e Vanessa Pereira vencem o XV Duatlo do Cadaval

Sérgio Silva, do Garmin Olímpico de Oeiras e Vanessa Pereira do Atlético CP Triatlo, venceram hoje o XV Duatlo do Cadaval, constituído por uma prova aberta e pela prova principal, a contar para o Campeonato Nacional de Clubes de Duatlo.

Na prova pontuável para o Campeonato Nacional de Clubes, no género feminino, as três equipas que compuseram o pódio, foram o Garmin Olímpico de Oeiras, com as atletas Maria do Céu Nunes (2º lugar geral), Sheila Azevedo Marques (6º lugar geral) e Susana Pontes (11º lugar geral). Em segundo lugar ficou o Sporting CP, com a equipa constituída pelas atletas Inês Oliveira (3º lugar geral), Ana Pereira (7º lugar geral) e Ana Lopes (12º lugar). Em terceiro lugar, ficou a equipa do Alhandra Sporting Clube, com as atletas Ana Sofia Pereira (9º lugar geral), Pauline Valentine Juliette Vie (13º lugar geral) e Mafalda Nogueira (20º lugar geral), a darem o seu contributo para a classificação alcançada.

No género masculino, o Garmin Olímpico de Oeiras , alcançou o primeiro lugar, seguido do Clube Triatlo Fundão (2º lugar) e do Alhandra Sporting Clube (3º lugar).

Sérgio Silva (1º lugar geral), João Francisco Ferreira (6º lugar geral) e Bernardo Portela (8º lugar geral), foram atletas desta equipa vencedora, enquanto pelo Clube Triatlo Fundão, os melhores três tempos foram para Hugo Alves (5º lugar geral), Sérgio Santos (13º lugar geral) e Roger Vicente (18º lugar geral). Na equipa do Alhandra, as prestações do Miguel Fortunato (14º lugar geral), Tiago Pinto (16º lugar geral) e do Luís Merca (55º lugar geral), deram o seu contributo para arrecadarem o terceiro lugar, nesta classificação de equipas masculinas.

Na classificação da Prova Aberta, Valter Raimundo e Orlando Silva, atletas que participaram individualmente, alcançaram o 1º e 2º lugar respetivamente. Alexandre Ribeiro do Clube Natação Rio Maior alcançou o 3º lugar do pódio. Na classificação do género Feminino,  Mariana Silva do CAPGE foi a única atleta a participar. Na classificação por equipas, o Clube Natação Rio Maior , com os atletas Alexandre Ribeiro, Diogo Serralheiro e Eduardo Adrião venceu o 1º lugar desta prova.

Na prova principal, no segmento de corrida, Sérgio Silva, Campeão da Europa de Duatlo Sprint, chega isolado para a 2ª volta deste segmento, seguido de Rafael Domingos e de José Veiga. Na chegada ao parque de transição para o inicio do segmento de ciclismo , Pedro Afonso Gaspar , Rafael Domingos e Sérgio Silva foram os primeiros atletas a entrar no parque. O segmento de ciclismo, proporcionou ao atleta Cláudio Paulinho isolar-se e chegar ao parque de transição isolado para iniciar o segmento de corrida. Na sua perseguição, vinham Sérgio Silva juntamente com os atletas Rui Narigueta e Francisco Maria Carvalho.

Na corrida final, após algumas alterações, Sérgio Manuel Silva do Garmin Olimpico de Oeiras, acabou por vencer a prova com o tempo de 12:19:35, seguido de Rafael Domingos do Sport Lisboa e Benfica em 12:19:40. O terceiro lugar do pódio, coube a Pedro Afonso Gaspar da Portugal Talentus  em 12:19:49 com uma diferença de 9 segundos do 2º lugar.

O primeiro classificado, Sérgio Silva, confidenciou-nos que  “o Cadaval é uma terra especial,  fiz aqui os meus primeiros Duatlos. Apesar de ter estado uns bons anos sem voltar, é sempre bom regressar a esta terra ” Sérgio Silva, menciona ainda o Dia da Mulher dando os Parabéns a todas as mulheres! Afirma que, “esta foi uma “vitória diferente, arrisquei,  porque tentei fazer a prova toda sozinho e era um grande risco. No entanto, um grupo fantástico de ciclistas apanhou-me na 1ª volta de bicicleta. Senti algumas dificuldades, fruto dos 10km que fiz isolado, mas tentei gerir e respeitar alguns ataques. Na última corrida, comecei a correr atrás, consegui apanhar o Paulinho logo nos primeiros metros e foi dar o tudo por tudo . Diz-nos ainda que ” foi uma vitória dura, com um sabor especial comparativamente com a vitória de Arronches. É assim que eu gosto, de vitórias mais duras, mais sofridas. Parabéns a toda a Organização e à Federação”. 

Já Rafael Domingos , confidencia-nos que, “não estava a contar vir fazer esta prova, mas senti-me bem na corrida, sem cansaço. No ciclismo tentei resguardar-me o máximo possível e depois na volta final dei tudo”. Relativamente às dificuldades que sentiu durante a prova , Rafael afirma que, “Senti alguma dificuldade logo ao inicio por causa do ritmo, apesar do ritmo não ter sido muito elevado.  No entanto, deu para ir-me habituando ao longo da prova e correu bem”. A Taça da Europa de Quarteira será a próxima prova onde vai participar.

O terceiro lugar do pódio, Pedro Gaspar, diz-nos que nunca tinha feito esta prova. ” Não conhecia os percursos, vim completamente à descoberta. Fiz inscrição de última hora e vim por ser uma prova de qualificação para o Campeonato da Europa, mas não estou nas melhores condições, longe disso. Venho de 5 provas seguidas e não há milagres, não se pode estar bem em todas. Mas a prova é bastante gira, sempre a fundo, muito desgaste, muita subida, muito ataque porque toda a gente queria estar bem posicionada. No entanto, tentei resguardar-me e responder a alguns ataques e atacar no ciclismo. Saí forte na transição, mas fui alcançado pelo meu companheiro de treino nos últimos metros, mas foi bom”. Pedro Gaspar vai agora descansar duas semanas , “afinar o motor e estar nas melhores condições psicológicas para a prova de Quarteira é o meu objetivo”

Na Classificação Final Feminina, Vanessa Pereira do Atlético CP triatlo, venceu em 01:15:05. A atleta Maria do Céu Nunes do Garmin Olímpico de Oeiras terminou em 2º lugar com o tempo de 01:18:02.  Inês Oliveira do Sporting CP fechou o pódio e concluiu em 01:18:06.

Vanessa Pereira venceu com uma vantagem confortável sobre as mais diretas adversárias, que entraram na meta com uma diferença de apenas 4 segundos entre si.

Vanessa Pereira considera que “a prova correu bem, ganhei. Mas não estava nada à espera porque não é o meu tipo de prova, o meu tipo de esforço. Já há muito tempo que não fazia um treino tão curto porque estou habituada a distâncias mais longas. No entanto, esta prova é muito dura, sofri muito mas foi muito giro”. Vanessa sentiu dificuldade logo no inicio da primeira corrida,“os primeiros kms custaram muito”. A atleta está a preparar o Campeonato do Mundo de Longa Distância na Suécia, em Julho, onde vai representar Portugal. ” Estou focada nesse tipo de distância” afirma.

A atleta Maria do Céu Nunes diz-nos que “esta foi uma prova dura, mas a primeira corrida correu bem. Consegui chegar em primeiro. No ciclismo , na 1ª volta consegui ir com a Vanessa e com a Inês, mas quando começámos a subir para o Cadaval fiquei para trás. Fiz a 2ª volta praticamente sozinha, mas já no final, o segundo grupo apanhou-me. Depois foi sofrer até ao fim para conseguir o 2º lugar”.

Inês Oliveira considera que esta prova ” no geral correu bem, tenho andado a treinar e penso que correu bem”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *