Francisca Azevedo bate recorde histórico dos 200 costas

Francisca Azevedo (Sport Algés e Dafundo) foi uma das principais figuras da última sessão dos Campeonatos Nacionais Absolutos de piscina curta, que terminaram hoje na Piscina do Clube Fluvial Portuense, ao fazer cair um recorde com 21 anos de existência, numa jornada em que Rafael Gil (Naval Amorense) garantiu os mínimos para os Europeus de 2015 e que foram estabelecidos três máximos nacionais absolutos, de seniores e de juniores.

A nadadora do clube algesino venceu os 200 costas com um novo recorde nacional absoluto e sénior em 2.11,56, superando o anterior máximo de 2.12,00 que pertencia a Ana Barros desde 1993.

Victoria Kaminskaya voltou a estabelecer mais um recorde nacional absoluto e sénior ao ganhar os 100 estilos em 1.02,09, abaixo do anterior máximo de 1.02,68 que estava na posse de Inês Fernandes desde 2013.

Carlos Almeida (Estrelas S. João de Brito) fixou um novo recorde nacional absoluto e sénior nos 50 bruços, vencendo em 27,16, superando o anterior máximo de 27,22 que estava na posse de José Couto desde 2002.

João Ascensão (FC Porto), que de manhã tinha batido o recorde nacional júnior de 18 anos nos 50 mariposa (24,82), baixou à tarde para 24,68. Tamila Holub (Sporting de Braga) estabeleceu um novo máximo júnior de 16 anos nos 800 livres (8.45,41), enquanto Rita Frischknecht (Sport Algés e Dafundo) bateu o recorde nacional júnior de 17 anos nos 200 costas (2.12,52).

No total dos três dias de competição foram estabelecidos 11 recordes nacionais absolutos, 11 de seniores e oito de juniores.

Rafael Gil garantiu os mínimos nos 1500 livres para os Europeus de piscina curta de 2015 (Dezembro em Israel), ganhando a prova com 15.14,94, juntando-se a Diogo Carvalho (Galitos) e Victoria Kaminskaya (Pimpões/Cimai) já com “passaporte” para a prova europeia.

Em masculinos, Diogo Carvalho foi o nadador mais medalhado com quatro de ouro e duas de prata, enquanto em femininos Victoria Kaminskaya conquistou quatro medalhas de ouro e uma de prata.

Angélica André (Clube Fluvial Portuense), com 817 pontos nos 1500 livres (16.31,25), e Carlos Almeida, com 859 pontos nos 100 bruços (58,48), foram os nadadores com melhor performance na competição.

Antes da sessão das finais, Jan Quon (Associação de Natação do Alentejo) e Fátima Bárbara (Associação de Natação do Norte de Portugal), que cumprem o último ano como juízes internacionais, foram homenageados pela Federação Portuguesa de Natação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *