Balanço internacional 2014

Mais atletas portugueses com pontos na lista da Federação Internacional de Triatlo (ITU), muitas subidas, algumas delas verdadeiros saltos de gigante na tabela, e três triatletas masculinos portugueses qualificados, embora ainda a título provisório, para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Em 2014, houve 201 participações internacionais, de que resultaram um total de 10 medalhas.

Com a disputa da Taça de África de Agadir no início deste mês, terminou a época internacional de triatlo para os atletas portugueses. A campeã nacional, Ana Filipa Santos, conseguiu entrar na Lista de Pontos da ITU, com o 4º lugar alcançado em Marrocos; e Filipe Azevedo terminou a época com um grande salto na tabela ao ganhar a medalha de prata nesta mesma prova africana.

Comparando o final da temporada 2013 com a de 2014, o balanço só pode ser positivo: Alexandre Nobre e Pedro Gaspar conquistaram pontos e estão agora entre os atletas com pontuação para continuarem a progredir a nível internacional, o mesmo tendo acontecido com Ana Filipa Santos, como já foi referido, Liliana Alexandre e Andreia Ferrum, ausentes na lista do final do ano transacto.

Ao mesmo tempo registaram-se grandes subidas de atletas portugueses na tabela, casos de João Pereira, que terminou 2013 no 24º lugar e 2014 em 6º; ou também de Pedro Palma, 558º no final do ano passado e 143º classificado na atual Lista de Pontos. Nas meninas, Melanie Santos ascendeu da 406ª para a 259ª posição, fruto dos pontos amealhados na Quarteira, Chengdu e Estocolmo.

A Lista de Pontos ITU é muito importante para os atletas poderem entrar em mais e melhores (que valem também mais pontos) provas internacionais e, deste modo, poderem sonhar com a qualificação olímpica. A temporada termina, deste modo, com 17 atletas portugueses presentes na Lista de Pontos da ITU, ao passo que em 2013 foram 15 e em 2012 apenas cinco.

Ao todo, foram 201 as participações internacionais em 2014, mais 112 do que em 2013 e 130 do que em 2012. Estas 201 participações resultaram em 10 medalhas para Portugal, sendo que, do bolo global de participações, 143 foram ao serviço da Seleção Nacional e 58 em representação nacional, hipótese dada a partir desta época, em que os atletas vão por conta própria a provas internacionais, tendo a FTP apenas de proceder à sua inscrição.

No que diz respeito à qualificação para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, Brasil, Portugal termina a época com direito a três vagas na prova masculina e com as três ocupadas: João Pereira (9º no lista de entradas olímpicas), João Silva (22º) e Miguel Arraiolos (31º).

A qualificação olímpica prossegue até maio de 2016, pelo que o caminho ainda é longo e os lugares alcançados ainda provisórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *