Portugal quer estrear-se nos Jogos Olímpicos

O primeiro Centro de Treino de natação sincronizada em Portugal será inaugurado na próxima sexta-feira (17 de outubro), pelas 18h00, na Murtosa, numa parceria entre a autarquia local, Federação Portuguesa de Natação (FPN) e Associação de Natação de Aveiro (ANA), com o objetivo de colocar o nosso país representado, pela primeira vez nesta modalidade, nos Jogos Olímpicos.

“O esforço traduzido nesta parceria procura lançar uma plataforma de trabalho em alto rendimento desportivo da disciplina da natação sincronizada, com vista à participação nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, na prova de dueto”, afirma Gabriela Cierco, diretora da FPN.

Diana Gomes e Ana Isabel Batista, do Foca – Clube de Natação de Felgueiras, Bárbara Costa, da Gesloures, e Filipa Faria, do Ovar Sincro, são as atletas que integram o projeto sob o lema “Em busca do sonho olímpico”, cuja responsabilidade técnica é da espanhola Sandra Montes Ruiz, que já orientou a seleção júnior do país vizinho em Europeus e Mundiais de natação sincronizada.

“A equipa reside, em regime de internato, no Centro de Treino da Murtosa que proporciona todas as condições essenciais à sua preparação, a nível de alojamento, alimentaçãoe acompanhamento psicológico”, explica a dirigente federativa.

“Ao nível dos estudos, as nadadoras ingressaram em escolas secundárias e ensino superior da região, em turmas com horários compatíveis com os dos treinos e com toda a flexibilidade que o estatuto de atleta de alta competição confere”, frisa Gabriela Cierco.

Por sua vez, a Associação de Natação de Aveiro, parceira nesta iniciativa, considera que se “empenhou na condução e defesa de um projeto olímpico no âmbito da disciplina de natação sincronizada, atendendo a que esta é uma modalidade já há muito acarinhada por esta Direção”.

Segundo o presidente Manuel Pereira, “a ANA tem já uma história e tradição nesta disciplina que culminou com um clube campeão nacional, várias atletas de Seleção Nacional e três clubes filiados na vertente competitiva da FPN”.

“Ao longo destes mais de 20 anos, houve como em tudo na vida algumas dificuldades, mas procurou-se defender a continuidade e a manutenção do ativo, quer ao nível de clubes filiados quer ao nível de atletas e escolas de formação, e esta espiral ascendente de investimento foi sendo determinante para a afirmação da Associação de Natação de Aveiro como a associação que mais aposta no crescimento da natação sincronizada portuguesa”, refere o líder associativo.

“Não entendemos ser este um projeto irreal ou fantasioso quando em comparação com países referência nesta disciplina, porque reconhecemos e assumimos todo o percurso evolutivo vivido e que este será o passo determinante na sua afirmação nacional. Estamos em crer que ao investir num projeto desta natureza estaremos a transmitir às gerações presentes e futuras que o caminho só pode ser o do crescimento”, reforça Manuel Pereira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *