Helder Oliveira “teimou” em terminar

Se o prólogo tinha sido muito complicado para a dupla Hélder Oliveira/Nuno Rodrigues da Silva, a segunda etapa da Baja TT Rota do Douro foi um verdadeiro calvário para a equipa que se apresentou nesta quinta jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, aos comandos do DEpieres 2RM.

“Por duas vezes fiquei com o volante nas mãos em pleno troço. Se da primeira vez acabámos por cair numa vala de onde fomos retirados por um jipe da GNR, já da segunda caímos numa ribanceira e para de lá sair tivemos de ser rebocados por um tractor. É óbvio que tudo isto se reflectiu em imenso tempo perdido, mas tanto eu como o Nuno estávamos na firme disposição de levar o carro até ao final da corrida até porque aparte as dificuldades sentidas nalgumas zonas não houve problemas mecânicos a salientar, explica Helder Oliveira que acrescenta: Para além disso ainda furámos, mas isso já é uma situação mais vulgar. Ficar com o volante na mão é que nunca me tinha acontecido e espero nunca mais voltar a acontecer”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *